> CASAPONTOCOME: Calinadas à portuguesa

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Calinadas à portuguesa



Uma das coisas que mais me arrepia os olhos (sim, os meus olhos possuem esta fantástica capacidade) é ver a nossa bela língua portuguesa a ser maltratada e a gramática a levar pontapés, em plena luz do dia.

Noto que ultimamente o caso tem vindo a piorar, o que é muito natural: as pessoas não lêem e depois só podia dar nisto.

Tenho recolhido algumas pérolas que aqui vos deixo, para verem como não estou a exagerar. À frente da cada uma, deixo a forma correcta, até porque algumas precisam de tradução:

empreza (empresa), obesservação (observação), passientes (pacientes), trancuila (tranquila), genecologia (ginecologia – estaria a a pessoa a referir-se a alguma colagem de genes??), muscolos (músculos), deichar (deixar), encinome (ensinou-me), visicula (vesícula – esta é muito frequente), prosta (próstata – mais um órgão novo), insepurtável (insuportável), disiquilibrio (desequilíbrio – até bons alunos cometem este erro…), voçês (vocês – muita gente faltou a uma certa aula, no primeiro ciclo, pelos vistos), hexitar (hesitar – sem comentários), estantanio (instantâneo – esta não podia escapar), emclino (inquilino), puribir (proibir), enterpretes (interpretes – ou isso ou estavam a mandar entrar o Pretes…).

E ficamos por aqui, que já nem vejo bem!

4 comentários:

  1. LOLOL! O que me ri a sério! Adorei, cada uma mais que a outra !!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) É que até dói ler estas coisas! Mas vou continuar a recolher... Há muitas mais por aí! Beijinhos

      Eliminar
  2. Eu recentemente comecei a utilizar o autocarro e lá aparece um aviso muito interessante "saída atráz" em vez de "atrás". Até tive para tirar foto mas dava muito nas vistas :)

    No entanto, por vezes, devemos dar o desconto pois não conhecemos as bases de uma determinada pessoa: pode ser alguém que nunca tenha tido grande acesso a literatura, ou a livros gramaticais. Na minha zona fala-se muito mal (p.ex: "intégora"= à um bocado; "escádias"= escadas, etc e tenho a certeza que a maioria da população irá escrever mal porque diz mal).

    Eu, para além desta repertório linguístico fantástico, não cresci em Portugal, pelo que, quando regressei dava "grandes pontapés", não só na gramática como na escrita :D mas como sou uma fervorosa leitora e graças a alguns amigos vou-me livrando das minhas "gafes".

    Pior, no entanto, é ver alguns erros de escrita e de expressão graves em professores universitários...como já tive em alguns que, não só falam mal, como escrevem mal sendo as suas perguntas nos exames, por vezes, de tal forma incompreensíveis que precisamos todos duma explicação para perceber o que está a perguntar....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente, quando refere que há situações compreensíveis. Mas quando vemos pessoas com formação superior e até um certo grau de arrogância na maneira de falar, a dar erros do mais básico que pode haver, até arranha o ouvido! E infelizmente há muitos casos assim... :)
      Gostava que a nossa língua fosse mais acarinhada e que houvesse brio em falar um bom Português. Para isso bastava uma coisa: ler e ler muito. Os livros são caros mas ainda existem bibliotecas públicas.
      Obrigada pela visita!

      Eliminar

Procurar, aqui na casa