> CASAPONTOCOME: 2017

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Um dia normal


“Então e estás a gostar?” Não consigo evitar uma gargalhada interior quando oiço esta pergunta nos últimos tempos. Felizmente, dá-me mais para rir, porque chorar faz-me ficar feiosa.
Ontem à noite, no meio do remoinho de pensamentos e ideias angustiantes que me tiravam o sono, apercebi-me que ando a viver em todos os tempos menos neste, senão vejamos: acordo a pensar no quanto que me apetecia dormir, arranjo-me a pensar que já devia estar a tomar o pequeno-almoço e como a pensar nas coisas de que não me posso esquecer quando for para o carro.
Conduzo a pensar em chegar ao trabalho e trabalho a contar as horas que faltam para ir almoçar. Ao almoço, mal consigo comer, porque estou stressada com o que aconteceu de manhã, ou com o que vai acontecer de tarde, ou ambos. Regresso e repito a dose, até ser hora de sair.  
Eu, a maior propagandista do viver no agora, do aproveitar o momento presente ao máximo, ando assim, distribuída entre o passado e um futuro cada vez mais estranho.

- “E então, como correu o teu dia?”.
- “Normal”.   

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Daqui a pouco... Madrid!

Em breve teremos novidades cá por casa, estou a preparar umas boas surpresas. ;)

Uma delas é sobre a escapadinha que fizemos até Madrid, em Abril.
Muita gente me pergunta como consigo organizar tanta coisa nas minhas viagens gastando tão pouco, portanto quero partilhar algumas dicas sobre como faço para aproveitar ao máximo, gastando o mínimo. Vou também contar os meus truques para pesquisar voos, hotéis, restaurantes, etc.


Fica um aperitivo fotográfico: a praça de Cibeles.  

Até já!


quinta-feira, 30 de março de 2017

Dr. Vidente

Sempre me fascinaram estes pequenos anúncios de videntes e curandeiros. É um ponto comum este formato: um pequeno quadrado de papel, impresso a preto e branco, com a descrição da oferta de serviços e o contacto.
Os nomes são sempre estranhíssimos, difíceis de escrever e impossíveis de pronunciar.
O grau académico, sempre elevado, nunca me lembro de ver um “Bacharel Mambuando” nem nada assim, é sempre Doutor, Mestre ou Professor.
E são sempre homens. E nunca sabem escrever em condições.
   
Esta semana, na minha caixa do correio, estava este, do Dr Khalilo.
Logo de início, o Sr. anuncia ter “podres”, para além de conhecimentos, o que é sempre uma mais-valia. E só resolve problemas difíceis ou graves, nada de importunarem com coisas simples, isso não é desafio para o Dr. Khalilo. ☺☺  



Já conhece o facebook da casa?

segunda-feira, 27 de março de 2017

Creme Cien antirrugas Q10 para olhos


Recentemente descobri, que o creme Cien Q10 antirrugas do Lidl tem também a versão específica para olhos.
Como os cremes de rosto devem evitar a região dos olhos, realmente sentia falta de hidratação nesta zona.

O aplicador fino facilita a aplicação e uma pequena quantidade é suficiente para hidratar toda a região ocular. A absorção rápida e a textura mais fluida do que o creme de rosto são pontos positivos. O preço é muito inferior a outras marcas mas a qualidade não me desiludiu. É um bom complemento para esta zona mais sensível do rosto e a minha pele gostou! 

Visite o facebook da casa!


Este artigo não é publicitário, mas sim de partilha da minha experiência pessoal com este produto.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Violeta Parra - "La jardinera"

Mergulhar o cérebro em música, qual saqueta de chá.    
Em toda a música, sem qualquer discriminação de género ou popularidade.
Neste instante, é na “Jardinera” de Violeta Parra, que me perco e me reencontro: criança, na sala da minha infância, com esta música a girar alegre, no gira-dicos dos meus pais. Estranhamente, ainda sei quase toda a letra de cor, apesar desta imagem mental me parecer tão longínqua, quase noutra vida.
Viajo até um campo de Verão, cheio de flores, onde desfolho malmequeres imaginários.
“Si me quieres mucho, poquito, nada… tranquilo queda mi corazon” 

domingo, 22 de janeiro de 2017

Aquela aventura no comboio


Lembro-me como se fosse hoje: ainda trabalhava no Porto. Diariamente, tinha de apanhar um comboio e um metro para chegar ao trabalho e, ao fim do dia, invertia o trajecto para voltar para casa.
Era mais um dia chuvoso e escuro de Fevereiro e sentia-me desmotivada. Enquanto tudo aquilo se passava, comecei a elaborar mentalmente uma descrição cómica do que via à minha volta e senti que estava a viver uma cena de um filme. 
Ainda mais tarde do que era habitual, cheguei a casa: cansada, com frio e cheia de fome, mas voei pela sala até encontrar um papel e literalmente vomitar este texto, de uma vez só. Adoro escrever.

 Aventuras... no comboio

domingo, 1 de janeiro de 2017

Olá 2017!

Que 2017 nos traga só coisas boas e a clareza de espírito para seguir o caminho certo.

Que em cada mente se acenda a verdade mais simples e luminosa: a felicidade é uma escolha nossa e parte apenas de nós. 


Sejam felizes!