> CASAPONTOCOME: Novembro 2013

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Eu e os astros

Não é que eu acredite nestas coisas, ao ponto de deixar que orientem a minha vida. Sei muito bem que as escolhas são sempre minhas, mas, por outro lado… nunca conheci um Balança decidido, que gostasse de conflitos, ou que sofresse de mau gosto, portanto alguma coisa deve fazer sentido. Será? Clique. Ou não. A escolha é sua.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Duas visões

Factos: Por dois minutos perdi um comboio. Apanhei o seguinte, mais de meia hora depois. Cheguei a casa à hora do jantar.

Visão pessimista: “Raios, malditos transportes! Nunca chego a casa cedo, por causa disto! Olha o tempo que agora vou perder aqui na estação, quando já podia estar em casa… Isto só a mim! 
Que lindas horas para chegar a casa e ainda tenho de fazer o jantar… Grrrr Vou perder mais meia-hora a cozinhar, e já vai ser à pressa. Que vida a minha!”

A minha visão: “Ora então, meia horinha aqui na estação: vou organizar o que tenho para fazer amanhã, posso espreitar os títulos dos jornais ali na papelaria e também posso aproveitar e passar no multibanco. Como o tempo passou rapidamente! Já chegou o comboio. 
Em casa, dou um beijo ao Homem da casa e abro o congelador. Olha que sorte, bacalhau desfiado, vou já fazer ESTA RECEITA. Pronta em 15 minutinhos e ficou uma delícia. Agora: sofá, TV e mantinha. Que belo serão!”

E assim foi! 

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Pedaços de Outono

Passeios ao sol, em tardes frias. 
Pisar folhas secas e estaladiças, com aquelas botas quentinhas. 
Ver as cores de Outono a mudar, na folhagem. 
Terminar a tarde com uma chávena de chá e uma lareira a crepitar.
Pedaços de Outono.

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Outono!

Os tons de amarelo-laranja-avermelhado já chegaram. 
O ar cheira a frio e a castanhas assadas. 
O chá regressa aos serões, liga-se o aquecimento e o verbo “aconchegar” ganha outra dimensão. 
Adoro o Outono! 

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Bruno Mars


E parece que o rapaz veio a Portugal e deu um grande concerto. Nada contra, apesar de continuar a ver ali uma tendência para a depressão, em certas letras e certas músicas… Isto fez-me lembrar aquela do PESSIMISMO ANTECIPADO, que já aqui esmiucei, no ano passado.

Oh Bruno, anima-te, pá!

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Receita de pêras ao vinho tinto


Há sobremesas que sabem mesmo a Outono e esta é uma delas…

Ingredientes
4 pêras
200 ml de vinho tinto
2 colheres de sopa de açúcar
4 cravinhos
1 cdc canela

Preparação
Lavei as pêras e cortei em quartos, sem descascar, para manter o máximo de fibra. Num tacho com tampa, coloquei as pêras cortadas, o açúcar (usei amarelo), as especiarias e o vinho. Coze em lume brando e com a tampa, até que o vinho se transforme num xarope viscoso.

Servir

O Homem da casa lembrou-se de experimentar comer estas pêras com uma generosa colherada de gelado de nozes. Lamentavelmente, tive de provar também… Delicioso!


quarta-feira, 13 de novembro de 2013

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Agora

Viver cada instante do agora. Respirar, ver e ouvir o que se passa. Perceber que agora está tudo bem. Sorrir e apreciar a leveza de cada momento. Porque os supostos problemas ou preocupações não estão aqui, agora. Agora, somos livres e leves. O antes, serviu só para aprender mais, e o depois, de facto, não existe, porque, quando lá chego, volto a estar no agora. Aqui e agora, tudo está bem.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Aventuras... no comboio #2

São 8h40 da manhã (da madrugada”, grita o meu cérebro). Estou no comboio, quase a chegar ao trabalho. À minha frente, duas senhoras partilham as agruras da maternidade com o resto da carruagem silenciosa. Diz uma delas:

"Onte à noite, a minha mainova armou-mum berreiro, nem queiras saber. "
(penso sobre como se “armará” um berreiro…

"Estava na sala e manda um berro que o pai até lhe veio perguntar o que tinha sido! E ela “Ah, foi a máinhe que me deu uma sapatada na cara!” Olha, eu fiquei… viro-me pra ela e só lhe disse “Eu desfaço-tesse cuue!” 

(Sinto uma gargalhada a entalar-se-me na garganta e desvio rapidamente o olhar para a janela. O vidro devolve-me o meu reflexo, com uma expressão de quem vai rebentar de riso a qualquer instante. Volto a olhar em frente.

A senhora repete, depois de uma pausa dramática: Eu desfaço-tesse cuue! 

Inspiro devagar e controlo um sorriso teimoso. Aaah, o que eu gosto de andar de comboio!  

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Desentupidor ecológico

Não gosto de usar produtos químicos agressivos em casa, portanto, ando sempre à procura de alternativas. Há uns dias reparei que poderia estar perto de ficar com a pia da cozinha entupida e lembrei-me de experimentar uma técnica, de que já tinha ouvido falar. Como funcionou a 100%, aqui fica a sugestão.

Ingredientes:
1 colher de sopa de bicarbonato de sódio + 4 colheres de sopa de vinagre + 0.5 l de água a ferver

Como fazer:
No ralo a desentupir, em seco, coloquei o pó do bicarbonato e depois o vinagre. Deixei uns 5 minutos a actuar, enquanto fervia a água. Deitei a água a ferver e deixei em repouso por 30 minutos. Logo depois o cano estava totalmente desentupido!

Acredito que em casos muito complicados, possa não funcionar, mas para pequenos entupimentos é uma maravilha!

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Óleo milagroso hidra liso – Fructis Garnier

O meu cabelo andava armado em parvo, portanto decidi tomar medidas. Não que eu seja crente ao ponto de acreditar que haja um produto que me deixe com cabelo perfeitamente liso e brilhante, mas ultimamente sentia-me permanentemente despenteada, sempre com cabelitos fora do sítio.
Nunca tinha experimentado estes óleos supostamente milagrosos e escolhi este, pelo cheirinho, confesso. Aplico quando me apetece, em seco ou molhado e o resultado é imediato: tudo no sítio, cabelo brilhante, cheiroso e sem aspecto oleoso. Promete proteger do calor e tem aquele sistema doseador de que eu gosto, porque sai pouco de cada vez e minimiza o contacto entre o ar e o produto, durando mais tempo, sem se estragar.
Eu e o meu cabelo ficámos contentes!