> CASAPONTOCOME: 2017

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Visitar... Amarante

Amarante foi quase sempre, para mim, um ponto de paragem a caminho de (ou para) Vila Real. É uma cidade bonita, ideal para um passeio com vista sobre o rio Tâmega. As ruas antigas estão cheias de lojinhas modernas e bem decoradas que são um regalo para os meus olhos, que adoram coisas bonitas e bem cuidadas.
Quase sem querer, na nossa mais recente visita, fizemos um roteiro surpreendentemente delicioso por ruas e petiscos de Amarante: começámos por tirar umas fotografias sobre o rio, com o lindíssimo Mosteiro de São Gonçalo ao fundo. 

Depois, percorremos uma rua cheia de boas surpresas e chegámos à Taberna Don Rodrigo, onde já tínhamos estado uma vez. A memória de umas sandes de presunto e a proximidade da hora de almoço, fizeram-nos entrar. Pedimos duas sandes de presunto, um pouco de salpicão e vinho verde branco. As melhores sandes de presunto que me lembro de ter comido! Estava tudo perfeito. O pão: fresquíssimo e estaladiço. O presunto: delicioso, em lâminas quase transparentes e quantidade generosa, com aquela gordurinha que se derrete na boca. O vinho: fresco e muito leve.

Taberna Don Rodrigo

Taberna Don Rodrigo
Depois, caminhámos até à Confeitaria da Ponte onde (a custo) escolhemos duas delícias locais para acompanhar os cafés. Tomei o meu sem açúcar... estranhamente não me custou! J

Confeitaria da Ponte
 

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Receita de almôndegas em 3 tempos

Esta receita pode ser feita em duas versões: esta, que é ultrarrápida (faz-se em 15 minutos), e a versão mais demorada, usando tomate fresco, que demora um pouco mais. Ambas são deliciosas.

Ingredientes (2 pessoas)
- 200 g Almôndegas (ao gosto de cada um: podem ser de novilho, de porco, mistas… Convém serem pequenas, para cozinharem rapidamente);
- 2 Dentes de alho;
- 1 Lata de tomate pelado em pedaços (200 g);
- Salsa ou coentros picados;
- Azeite, açúcar, sal e pimenta a gosto.

Preparação
Sirvo sempre com massa. Para demorar só 15 minutos a ter o jantar na mesa, optimizo o tempo e começo por pôr a ferver a água para cozer a massa. Enquanto isso, pico o alho. Ponho então a massa a cozer e só aí me dedico às almôndegas.
Num tacho largo ou numa sertã, coloco um fio de azeite e o alho picado, em lume forte. Mal começa a fritar, coloco as almôndegas, para irem ganhando cor a toda a volta. Quando estiverem seladas em toda a superfície, retiro-as para um prato e reservo. 
No mesmo recipiente e sem desligar o fogão, coloco o tomate e mexo, para aproveitar os sucos da carne e do alho. Logo que levante fervura, reduzo o lume e adiciono uma pitada de açúcar (para atenuar a acidez do tomate), sal e pimenta. Deixo cozinhar por 5 minutos ou menos e junto as almôndegas e o suco que foram libertando. Adiciono também os coentros (ou salsa) picados. Deixo cozinhar em lume fraco, até que a massa esteja pronta. E já está!

Sirvo sobre a massa e polvilho com um pouco de queijo ralado.
Antes do queijo... 

Depois do queijo.

terça-feira, 31 de outubro de 2017

3 séries assustadoras para este Halloween


Gosto de filmes de terror, mas não de qualquer um. Há um tipo de filmes de terror que deixei mesmo de ver, porque me ficava a sentir mal, enjoada e tudo. Sabem aqueles filmes com cenas anatomicamente credíveis, cheios de sangue, dor e tripalhada por todo o lado? Pois, desses não, obrigada. Ainda vi o Hostel e um ou dois Saw, mas deixei-me disso.
O que eu gosto mesmo é de filmes com espíritos, fantasmas, entidades demoníacas, possessões e por aí fora. Aqueles que nos assustam mais por aquilo que não se vê. Os filmes The Conjuring são um bom exemplo e foram os melhores que vi ultimamente, neste género.
Ora, em época de Halloween, o Travel Channel anda a passar umas séries especiais que são pequenos episódios de terror muito práticos: levemente assustadores e muito mais pequenos do que um filme. Aqui ficam 3 que ando a ver.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Eu e... os signos

LIBRA ou BALANÇA
Não sou grande consumidora de horóscopos, se bem que os leia ocasionalmente em alguns sites. Gosto de ler que vou ter um mês cheio de dinheiro, de viagens e oportunidades fantásticas mas depois acabo por me esquecer de confirmar se tudo bateu certo ou não.

O que eu gosto mesmo é de procurar traços comuns entre pessoas do mesmo signo, compatibilidades (não necessariamente amorosas) entre as pessoas com base no signo ou no ascendente e investigar antipatias inexplicáveis com base nos signos e respectivos elementos.
E aqui, normalmente, tudo bate certo.
Tive uma colega de trabalho de quem não gostava nada: não percebia as piadas dela, não me identificava com a maioria das coisas que ela dizia, fazia ou pensava, enfim, era uma daquelas antipatias sem explicação. Quando ela fez anos fiquei espantada por ser no mês de aniversário de uma grande amiga minha e pensei: “Olha, foi desta que a minha teoria dos signos foi à vida.”
Só que não. Vim depois a perceber que ela fazia anos dia 28 e a minha amiga no dia 06, portanto eram de signos (e elementos) diferentes!
Por outro lado, sempre que conheço alguém com quem me dou mesmo bem, vou a ver e… signo ou elemento compatível com o meu!
Eu sou Balança (Libra), o meu elemento é ar e posso comprovar que me dou excepcionalmente bem com outros signos de Ar e com os de Fogo também. Para me dar com pessoas do elemento Terra já é mais difícil e com os de Água então é muuuuito complicado.
Com vocês não é assim?

Quem quiser uma tabelinha com os signos e elementos correspondentes, peçam-me pelo email da casa ou pelo nosso facebook

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

O que ando a fazer?

Tenho andado atarefada, para não variar. Ando a aprender coisas novas, para não variar. Diz-se que os nativos de balança não conseguem manter uma actividade por muito tempo, porque querem sempre experimentar tudo. Não sei se é por ser balança ou por ser eu, mas é mesmo assim comigo.
Andei também a aderir a grupos de bloggers no Facebook, mas foi uma estadia curta. Já saí da maioria deles. Aparentemente as bloggers de agora têm 17 anos e fazem posts intitulados Os meus conselhos para a vida ou Maquilhagem para o regresso às aulas.
Sou idosa, tudo isto me parece absurdo. Quando voltava às aulas levava apenas um pouco de ansiedade e uma certa expectativa, que dividia entre duas dimensões: os meus colegas e como seria o ano lectivo com eles e as novas disciplinas e conteúdos, e como seria o ano lectivo com eles.
Nunca me maquilhei na escola para além de um ou outro batom e já no final do secundário. Agora, as miúdas levantam-se as 6 da manhã, para toda uma produção e saem para a escola com as borbulhas cobertas por várias camadas de produtos. Nada contra, acho só diferente. Elas também devem achar uma seca ler sobre receitas, viagens ou pensamentos levemente catatónicos de uma trintona.

Tudo está em equilíbrio. 


sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Outono. Já?


Hoje é dia de Equinócio, o que significa que temos Outono para o jantar. Isso mesmo: à hora do jantar, teremos acabado de entrar no Outono.
Por enquanto apetece-me mais recordar o Verão, ainda não estou mentalizada para o frio. Sei que é muito bom (e chás e sopas boas e tudo) mas ainda não queria…
Como costumamos tirar as férias maiores em Junho, o Verão parece-me sempre comprido, mas sei que vou sentir falta dele.
Este ano quase derretemos no sul de Espanha nessa altura: vaga de calor com máximas de 45ºC. Euzinha, que em temperatura normal já morro de calor, andei tipo zombie-pelas-calles. Ansiava pela noite para sentir uma brisa mais fresca e à meia-noite estavam 36ºC! Nunca me lembro de ter passado tanto calor assim, mas adorei na mesma.       
Ainda não acredito que olhando para trás, para esses dias maravilhosos, ainda agora era Verão e já ali ao virar da esquina, está o Natal! 

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Tónico adstringente caseiro

Há coisas simples que podemos fazer pela nossa pele, com ingredientes que todas temos em casa. Este tónico faz-se em 10 minutos com apenas 2 ingredientes.
O chá verde tem propriedades que ajudam a pele a controlar a oleosidade. A minha pele é mista, o que significa que tem zonas mais secas e zonas um pouco mais oleosas e é nestas que, por vezes, aparece uma ou outra borbulha. Sempre que preciso, gosto de aplicar este tónico, depois de limpar a pele e normalmente antes de ir dormir. 
Basicamente faço um chá para a pele. Uso uma saqueta de chá verde para uma pequena quantidade de água (uma chávena ou menos). Deixo infundir durante uns 10 minutos para ficar bem concentrado, e depois passo para um frasco. Junto depois umas 5 gotas de vinagre de maçã e conservo no frigorífico. Agito um pouco antes de aplicar e uso como qualquer tónico, com algodão sobre a pele do rosto já limpa. 


sexta-feira, 8 de setembro de 2017

3 receitas para o fim de semana

Para poder aproveitar bem o fim-de-semana que se aproxima, não perca tempo a pensar em receitas. Tenho duas propostas para o prato e uma para a pele.  
Todas elas são simples e ligam muito bem com dias de sol e de preguiça.
Tudo caseiro, bem fresquinho e muito leve. 

Para um almoço light, um brunch, um lanche alargado ou um jantar mais leve estes Crepes de Peru com Espinafres são ideais! Fáceis de fazer e muito versáteis: pode rechear com presunto, frango desfiado e queijo, lascas de salmão com rúcula e requeijão… O que mais gostar.
Como também são deliciosos frios, até vão connosco para a praia ou para um piquenique.
 
Para adoçar os dias quentes, uma mousse de ananás é a maneira perfeita para rematar qualquer refeição. É leve e fresca e aqueles pedacinhos de ananás fazem uma festa de texturas a cada colherada!


A pele também gosta de ser mimada e hidratada, portanto esta máscara gelada de pepino, pode parecer demasiado simples, mas o resultado vai ver depois no espelho. 

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Creme de mãos Cien - camomila

Estou a usar mais um produto desta marca. 
Estes cremes antirrugas Q10 continuam a fazer parte da minha rotina diária e agora comecei a usar um creme de mãos, com camomila. 

Decidi fazer um pequeno vídeo, para vos mostrar o creme e a sua textura, o que acho sobre ele e quais são as 3 características que mais me surpreenderam neste produto.

Espero que gostem!   

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Visitar... Ponte de Lima







É um dos sítios mais bonitos para se visitar em Portugal e está cheia de segredos para descobrir.
Para mim, o roteiro perfeito para um dia de sol, é este:
Chegar ao final da manhã e percorrer as ruas, de máquina fotográfica preparada: em cada recanto há surpresas para fotografar e observar com atenção.
Passear depois perto do rio, começando pelo largo de Camões, uma praça ampla com esplanadas, decorada com um grande chafariz, também ele muito fotogénico.
Seguir até à avenida dos plátanos e aproveitar as sombras frescas e a vista fantástica sobre o rio e a ponte.
Iniciar um trajecto inverso até se chegar ao Restaurante Alameda, logo depois da ponte, Aqui, comer os verdadeiros rojões à Minhota com arroz de sarrabulho e acompanhar com um vinho verde bem fresco. Para ajudar à digestão, atravessar depois a ponte e perceber que afinal são duas pontes diferentes. Observar a igreja que nos recebe do outro lado e conhecer a lenda do Lethes, apresentada pela estátua do general romano que ali se encontra, à beira-rio.  
Percorrendo esta margem (em direcção à outra ponte mais moderna), chegar à zona das piscinas e visitar aí o Festival Internacional de Jardins, patente este ano entre 26 de maio e 31 de outubro. Visitar, respirar e fotografar cada instalação, votar no seu jardim preferido e rumar de volta à outra margem. Agora, para um remate refrescante, uma pausa nas esplanadas junto ao chafariz e apreciar o resto da tarde.

...................................................................................................................................

It’s one of the most beautiful places to visit in Portugal, full of secrets to discover.
For me, the perfect itinerary in a sunny day, is this:

Arrive late in the morning and walk the streets, with your camera ready: in every corner there are surprises to photograph and watch.
Stroll by the river side, starting at “Largo de Camões”, a large square with terraces and a large fountain, also very photogenic.
Follow to the “Avenida dos Plátanos” an open lane, surrounded by massive trees and enjoy the cool shadows and the fantastic view over the river and bridge.
Start the reverse route until you reach the “Alameda” Restaurant, just past the bridge. Here, try the traditional “rojões à Minhota” with “sarrabulho” rice, with a very chilled wine: the typical “vinho verde” from this region. To help digestion, cross the bridge and realize that after all they are two different bridges. Observe the church that welcomes us on the other side, and learn the legend of the Lethes river, presented by the statue of the Roman general.
Going along this side of the river (towards the more modern bridge), reach the pool area and visit the “International Gardens Festivall”, which is open this year, from May 26, to October 31. Visit, breathe and photograph each garden, vote for your favorite and head back.

For a refreshing stop, pause on the terraces by the fountain, back at “Largo de Camões” and enjoy the rest of the afternoon.

casapontocome@gmail.com

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Bolo de iogurte - variação 1

Lembram-se deste  infalível bolo de iogurte?
Com essa receita de base e algumas variações, saiu esta maravilha suuuuper fofinha.

Variações à receita original:

Usei açúcar amarelo;
Usei 1/4 de copo de óleo e 1/4 copo de azeite;
Juntei 1 cdc (colher de chá) de canela em pó;
Juntei 1 cdc de erva-doce em pó.

O resto faz-se tudo igual, mas fica um bolo mais aromático e delicioso, que perfuma a casa!

Ideal para fins-de-semana, pic-nics, levar para a praia e tudo o que se queira,

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Viagem Medieval 2017

Só este ano me apercebi que já visitamos esta Viagem Medieval por Terras de Santa Maria, há mais de 10 anos, religiosamente. Nós vamos aqui do Norte, amigos vêm de Aveiro e encontramo-nos em Santa Maria da Feira para esta viagem: é uma tarde-noite bem passada! 
Muito mudou e evoluiu, mas a magia medieval continua lá: as comidinhas, a sangria, os cheiros a chá e a velas, a pão e a fogaças a cozer no forno...
O recinto é enorme, a subida ao Castelo é imperdível, o Lago dos feitiços, o Povoado, os espetáculos, é um mundo!
Este ano conseguimos ir ao “Castelo dos Tormentos” que é uma experiência assustadoramente divertida em que se visitam zonas do Castelo, à noite, com muitos sustos à mistura.
Até Domingo, dia 13 de Agosto, ainda pode lá ir.   


quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Gerês – cascatas e piscinas naturais



Quem me segue, sabe do meu amor pelo Gerês. Já aqui escrevi algumas vezes sobre esta overdose de verde e ali na divisão “Fora de Casa” há vários artigos sobre este sítio mágico.
Recentemente, descobri um novo segredo do Gerês, ideal para estes dias quentes de Verão.
Para além das albufeiras gigantes de águas mornas, dos sítios fabulosos para percorrer trilhos e fazer caminhadas em cenários de sonho, o Gerês também é rico em piscinas naturais e cascatas. E pensava eu que eram todas enfiadas no meio de serras e matas, inacessíveis ao comum e preguiçoso veraneante, mas não. Também as há, mas existem locais incríveis e fáceis de encontrar, onde é possível nadar, bronzear e ouvir o som límpido das cascatas, enquanto se dormita numa pedra lisa, como um lagarto ao sol.  
Alguns locais requerem cuidado redobrado, porque estamos a falar de natureza pura, senhores, e não de parques aquáticos que foram desenhados para nós. Mas com as devidas precauções, vale muito a pena conhecer.

O Gerês é um segredo do Norte, mesmo à espera de ser desvendado. 

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Gargalhadas mentais

Passo a vida a rir-me sozinha.
Acho que o meu cérebro deve ter uma anomalia qualquer, que me provoca gargalhadas mentais nas situações mais inesperadas.
Já vos contei o episódio das laranjas? E a minha aventura no centro de saúde cá da terra? Ah pois, mas há pior.
Há uns tempos trouxe um catálogo de bolsas e carteiras para casa. Mal sabia o que me esperava… 




Começamos logo assim: a moça, de "regresso ao trabalho". Eu cá nunca fui trabalhar para lado nenhum com aquela cara inspirada, mas também não sabemos o que leva naquele copo... Adiante.











Eu a ver tudo menos as malas e o meu cérebro a comentar os pensamentos das miúdas...













Viro a página e está-me esta com esta cara. Legendagem automática, claro.







Este amigo também parece ter as suas preocupações e pela maneira como se agarra à mala...















Mas onde anda esta gente para ter tanto medo de assaltos?


terça-feira, 25 de julho de 2017

A dona da casa: eu.


Eu, o assunto sobre o qual acabo sempre por evitar escrever aqui.
Quando comecei este blog, em 2011, queria só ter um sítio para escrever e algo para me ocupar o tempo, que, de repente, me sobrava.
Sempre escrevi como “Dulcamara” ou “Dona da casa” para manter um certo secretismo sobre mim.
Agora, 6 anos depois, sinto que a energia é diferente, é mais de abertura e de partilha. Se eu gosto de ler e de conhecer um bocadinho mais sobre quem escreve, acho que devo isso a quem me segue aqui também.
Estou a trabalhar para que o blog e as nossas páginas no Facebook me acompanhem nesta mudança e convido-vos a virem comigo.

Em primeira mão, a minha apresentação:

Chamo-me Cláudia e nasci em 1978, no Alentejo. Trago-o no coração até hoje e sirvo-o à mesa em ocasiões especiais. 
Com 5 anos mudaram-me para a zona de Aveiro e com 17 mudei-me para Trás-os-Montes para estudar, na mais bela Universidade de Portugal. Vivo no Minho desde os 30 e também aqui me sinto em casa.
Sou viciada na escrita, em música e em boa comida.
Sou extremamente crítica relativamente a quase tudo o que me rodeia, mas o meu maior alvo sou eu própria.
Acredito que a vida é curta para se perder tempo com coisas que não nos fazem felizes.

Há um indivíduo que me atura há 18 anos, aqui designado por “Homem da Casa” e em troca, eu aturo-o a ele também. Pelo caminho casámos mas, felizmente, isso não mudou nada.

domingo, 16 de julho de 2017

Madrid - Conhecer muito, gastando pouco

Madrid não é aquela cidade tipicamente turística, mas é uma cidade cheia de vida, tem uma oferta cultural incrível e vale muito a pena conhecer.
Apesar de ser a capital espanhola, não é uma cidade cara para visitar, como, por exemplo, Barcelona. Tem imensa oferta de todo o tipo de serviços e talvez por isso, com alguns cuidados, consegue-se evitar gastar muito dinheiro. Como? Passo a explicar.
 


O voo  
Sendo que as operadoras low-cost voam para lá, reservando o voo com alguma antecedência, os preços podem ser incríveis! Numa das minhas viagens a Madrid paguei cerca de 40 euros (ida E volta). A única coisa má é que o voo de ida, pelo menos a partir do Porto, sai às 06h30 da madrugada. Isto que é mau porque se dorme pouco nessa noite, mas tem a vantagem de aterrar em Madrid cedinho e poder aproveitar melhor o primeiro dia. (pelo menos enquanto o sono não atacar…).
Plaza Mayor - Madrid
Circular dentro da cidade
O metro de Madrid é antigo mas surpreendentemente limpo, muito eficiente e intuitivo. Para sair (e voltar) do aeroporto, cobram um suplemento de cerca de 5 euros, mas fora isso os trajectos são baratinhos, com preços equivalentes aos do metro do Porto. É uma maneira prática, rápida e barata de se movimentar em Madrid, mas subterrânea.
Uma alternativa são os famosos autocarros hop on / hop off. Assim conhecem-se os pontos mais importantes da cidade, aprende-se bastante sobre cada zona e monumento graças ao áudio-guia e vê-se o dia-a-dia da cidade. É uma viagem confortável e descansada, mas fica mais cara.
É uma questão de escolher a melhor opção para o que se quer fazer e quanto tempo se tem para visitar a cidade.   

Alojamento
A oferta é imensa e para todos os gostos. A opção que tomámos nesta viagem foi perfeita para aproveitar ao máximo, gastando pouco, tanto em dinheiro, como em pernas: alugámos um estúdio, mesmo no centro de tudo o que queríamos visitar. Ficámos ao lado da Gran Via e pagámos 50€ por noite. Todas aquelas pequenas refeições (pequeno almoço, um snack antes de sair para jantar, etc) que podem ficar caras em Espanha, fizemos “em casa”, com tempo e sem filas nem confusões. Para além disso, a qualquer hora do dia, era fácil ir a casa trocar de roupa ou tomar um duche e descansar. Jantámos sempre fora e os preços são mais baixos do que estava a espera para a capital: há menus completos por 10/12€ por pessoa.  

Os museus
Uma das coisas que queria mesmo fazer nesta viagem era ver o famoso quadro Guernica. Consegui e não paguei NADA por isso. Esta obra de Picasso está no Museu Reina Sofia e é tão majestosa e avassaladora que me atrevo a dizer que vale a pena ir a Madrid só para ver este quadro.     
O que não sabia, é que este museu e o Museu do Prado têm horários de acesso totalmente gratuito! Nós fomos ao Reina Sofia numa segunda-feira, em que o horário gratuito é das 19h às 21h. Forma-se naturalmente uma fila nessas horas, mas nem esperámos 15 minutos para entrar. Para mim, que sou fã de Picasso e de Dalí, este tempo foi suficiente para ver tudo o que queria e ficar sem palavras à frente do Guernica. O museu é muito grande e para os verdadeiros aficionados de arte, talvez duas horas não sejam suficientes para ver tudo com calma… Mas fica a dica e achei fantástico este conceito de deixar a arte acessível a todos.
Assim sendo, visitámos também o Museu do Prado, ainda maior que este e muito interessante também. O Museu Reina Sofia encerra às terças-feiras e o Museu do Prado está aberto todos os dias.      
Parque do Retiro - Madrid
 Uma cidade interessante e ideal para conhecer em poucos dias.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Mousse de lima

Os dias quentes já andam por aí e é nesta altura do ano que costumo fazer essa mousse.
Sabe particularmente bem depois daqueles almoços preguiçosos, ao ar livre, com uns bons grelhados. 
Apesar de ser espessa e cremosa, a lima dá-lhe uma frescura incrível, que sabe mesmo a Verão.
Isto, aliado ao facto de demorar 5 minutos a fazer e de ficar instantaneamente consistente, sem ter de ficar horas no frio, acaba com qualquer desculpa para a evitar (tirando a parte das calorias, vá...). 

Ingredientes (para 6 pessoas)
2 Latas de leite condensado (das pequenas)
2 Pacotes (400 ml) de natas
Sumo de 3 imas
Raspa de lima para decorar

Preparação
Numa taça envolver o leite condensado com as natas, sem bater, só para homogeneizar.
Juntar o sumo das limas e mexer com as varas. A junção do sumo vai espessar imediatamente a mousse. Deve mexer-se até obter uma consistência cremosa.

Decora-se com raspas de lima e vai ao frigorífico até ficar fresca, dado que a consistência não vai mudar muito.  

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Um dia normal


“Então e estás a gostar?” Não consigo evitar uma gargalhada interior quando oiço esta pergunta nos últimos tempos. Felizmente, dá-me mais para rir, porque chorar faz-me ficar feiosa.
Ontem à noite, no meio do remoinho de pensamentos e ideias angustiantes que me tiravam o sono, apercebi-me que ando a viver em todos os tempos menos neste, senão vejamos: acordo a pensar no quanto que me apetecia dormir, arranjo-me a pensar que já devia estar a tomar o pequeno-almoço e como a pensar nas coisas de que não me posso esquecer quando for para o carro.
Conduzo a pensar em chegar ao trabalho e trabalho a contar as horas que faltam para ir almoçar. Ao almoço, mal consigo comer, porque estou stressada com o que aconteceu de manhã, ou com o que vai acontecer de tarde, ou ambos. Regresso e repito a dose, até ser hora de sair.  
Eu, a maior propagandista do viver no agora, do aproveitar o momento presente ao máximo, ando assim, distribuída entre o passado e um futuro cada vez mais estranho.

- “E então, como correu o teu dia?”.
- “Normal”.   

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Daqui a pouco... Madrid!

Em breve teremos novidades cá por casa, estou a preparar umas boas surpresas. ;)

Uma delas é sobre a escapadinha que fizemos até Madrid, em Abril.
Muita gente me pergunta como consigo organizar tanta coisa nas minhas viagens gastando tão pouco, portanto quero partilhar algumas dicas sobre como faço para aproveitar ao máximo, gastando o mínimo. Vou também contar os meus truques para pesquisar voos, hotéis, restaurantes, etc.


Fica um aperitivo fotográfico: a praça de Cibeles.  

Até já!


quinta-feira, 30 de março de 2017

Dr. Vidente

Sempre me fascinaram estes pequenos anúncios de videntes e curandeiros. É um ponto comum este formato: um pequeno quadrado de papel, impresso a preto e branco, com a descrição da oferta de serviços e o contacto.
Os nomes são sempre estranhíssimos, difíceis de escrever e impossíveis de pronunciar.
O grau académico, sempre elevado, nunca me lembro de ver um “Bacharel Mambuando” nem nada assim, é sempre Doutor, Mestre ou Professor.
E são sempre homens. E nunca sabem escrever em condições.
   
Esta semana, na minha caixa do correio, estava este, do Dr Khalilo.
Logo de início, o Sr. anuncia ter “podres”, para além de conhecimentos, o que é sempre uma mais-valia. E só resolve problemas difíceis ou graves, nada de importunarem com coisas simples, isso não é desafio para o Dr. Khalilo. ☺☺  



Já conhece o facebook da casa?

segunda-feira, 27 de março de 2017

Creme Cien antirrugas Q10 para olhos


Recentemente descobri, que o creme Cien Q10 antirrugas do Lidl tem também a versão específica para olhos.
Como os cremes de rosto devem evitar a região dos olhos, realmente sentia falta de hidratação nesta zona.

O aplicador fino facilita a aplicação e uma pequena quantidade é suficiente para hidratar toda a região ocular. A absorção rápida e a textura mais fluida do que o creme de rosto são pontos positivos. O preço é muito inferior a outras marcas mas a qualidade não me desiludiu. É um bom complemento para esta zona mais sensível do rosto e a minha pele gostou! 

Visite o facebook da casa!


Este artigo não é publicitário, mas sim de partilha da minha experiência pessoal com este produto.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Violeta Parra - "La jardinera"

Mergulhar o cérebro em música, qual saqueta de chá.    
Em toda a música, sem qualquer discriminação de género ou popularidade.
Neste instante, é na “Jardinera” de Violeta Parra, que me perco e me reencontro: criança, na sala da minha infância, com esta música a girar alegre, no gira-dicos dos meus pais. Estranhamente, ainda sei quase toda a letra de cor, apesar desta imagem mental me parecer tão longínqua, quase noutra vida.
Viajo até um campo de Verão, cheio de flores, onde desfolho malmequeres imaginários.
“Si me quieres mucho, poquito, nada… tranquilo queda mi corazon” 

domingo, 22 de janeiro de 2017

Aquela aventura no comboio


Lembro-me como se fosse hoje: ainda trabalhava no Porto. Diariamente, tinha de apanhar um comboio e um metro para chegar ao trabalho e, ao fim do dia, invertia o trajecto para voltar para casa.
Era mais um dia chuvoso e escuro de Fevereiro e sentia-me desmotivada. Enquanto tudo aquilo se passava, comecei a elaborar mentalmente uma descrição cómica do que via à minha volta e senti que estava a viver uma cena de um filme. 
Ainda mais tarde do que era habitual, cheguei a casa: cansada, com frio e cheia de fome, mas voei pela sala até encontrar um papel e literalmente vomitar este texto, de uma vez só. Adoro escrever.

 Aventuras... no comboio

domingo, 1 de janeiro de 2017

Olá 2017!

Que 2017 nos traga só coisas boas e a clareza de espírito para seguir o caminho certo.

Que em cada mente se acenda a verdade mais simples e luminosa: a felicidade é uma escolha nossa e parte apenas de nós. 


Sejam felizes!