> CASAPONTOCOME: "Yes we can!"

sábado, 21 de abril de 2012

"Yes we can!"


Enervam-ne solenemente aquelas pessoas que dizem que não conseguem fazer coisas, que são impossiveis de não conseguir fazer.

Passo a explicar: uma colega minha, um dia chegou do almoço e disse, para outra, que não conseguia beber água. Sim. A estupidez da coisa fez-me levantar a orelha para o que me parecia uma conversa deliciosa de se acompanhar...
“Não consigo, não consigo.”, dizia ela num tom espremido, prolongando muito os iiis. “Agora o meu marido insiste comigo e eu lá tento. Há dias em que até já bebo dois copos. Mas se ele não me disser nada, não adianta, porque eu sozinha, não consigo.”
E foi aqui que voltei ao que estava a fazer, depois de suspirar baixinho e de levantar a sobrancelha esquerda mais do que a direita. Penso que deve ser por isto, que foi bom eu não ter tirado medicina… (por isto e porque provavelmente não inspiraria muita confiança sentir-me mal sempre que visse sangue, ou pús, ou outras coisas do género).
Imagino a minha colega a entrar no meu consultório com aquela conversa. O meu diagnóstico seria rápido: tem tubo digestivo? Tem. Tem capacidade de coordenar o acto de engolir? Tem. Então consegue sim, beber água, vodka, leite, gasolina… tudo o que quiser deitar nessa goela! Passe bem. São 60 euros.  

Isto lembrou-me outra história, quase tão insólita como a anterior… A de um jovem casal, que gostaria de ir passar uns dias fora, ou mesmo só de ir ao cinema a dois, mas não podia. O filho não ficava em casa de ninguém. Nem dos avós, nem de ninguém. Porquê? Porque não conseguia ficar, claro. “Não adianta. Ele não fica. Já tentámos de tudo mas não dá…”
Ora o garoto devia ter uns 3 anos, na altura, portanto está-se mesmo a ver que, se os pais o fossem deixar, por exemplo, nos avós, e o distraíssem para conseguir a fuga para o cinema... Assim que se apercebesse da tramóia, o "piqueno" apanhava o primeiro táxi para casa e ainda passava um raspanete aos pais! Mas afinal quem manda?

4 comentários:

  1. A Radiante quando vê essas idiotices revira logo os olhos. A mim, também me irrita profundamente!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) Aiii, é de revirar os olhos mesmo! E estive rodeada destes casos durante demasiado tempo! Houve uma vez que tinha duas colegas a debater qual venceria o concurso de "a minha enxaqueca é maior que a tua" e soltei um suspiro um pouco audível demais... Depois tive de fingir um pequeno ataque de tosse para disfarçar... :D

      Beijinhos

      Eliminar
  2. pois, eu costumo soltar um "é pá, até tentava entrar na competição para ver se a minha pi*# é maior que a vossa, mas como sou uma senhora não a tenho", mas às vezes consigo conter-me :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é fácil esta vida... Não há cercas-anti-cromos, nem alarmes-anti-cromo, nem listagens-de-cromos nos locais de trabalho por onde vamos passando... há um longo caminho a percorrer em termos de tecnologia! ;)

      Eliminar

Voltar ao topo da página